O MOTOR 1.000

Retirada do motor do veículo
1. Levantar o capuz, retirar a grade e a escora tubular superior, colocar
cobertas nos pára-lamas e no assento e providenciar uma bandeja
para guardar as peças.
2. Abrir a torneira e a tampa do radiador, a fim de deixar sair a água de
refrigeração para dentro de uma segunda bandeja.
3. Soltar o cabo de massa da bateria.
4. Soltar o fia de alimentação das bobinas e os três cabos do dínamo (
D+ é vermelho, DF é preto e a massa é marrom ). Retirar a chapa de
proteção do coletor de escapamento, retirar os 3 parafusos da saída do
coletor, soltando-o do 1o silenciador. Retirar o dínamo, o seu suporte.
5. Tirar o filtro de ar, tampar o carburador, soltar o tubo de gasolina na
entrada do filtro de gasolina e tapá-lo com parafuso especial. Retirar o
cabo do afogador-desafogador e soltar as hastes do acelerador, cabo
do termômetro.
6. Retirar o motor de arranque e deixá-lo no próprio compartimento do
motor.
7. Soltar as mangueiras ( a superior e a inferior com seu cotovelo ) de
água somente no lado do motor, as outras extremidades ficam presas
no radiador.
8. Retirar o radiador.
9. Soltar do chassis o coxim dianteiro do motor. Colocar o macaco
debaixo da caixa de câmbio e levantar um pouco, soltar as duas
porcas e os dois parafusos passantes, que fixam o motor na caixa de
câmbio.
10. Retirar o motor, levantando-o para frente ( peso aproximado = 88 kg)


OBSERVAÇÃO: Na montagem procede-se inversamente ao descrito
acima, tomando-se um especial cuidado ao introduzir a extremidade
do eixo principal no disco de embreagem e no volante!
a. Preparativos para desmontagem
b. Desmontagem
c. Inspeção do motor
a. Preparativos para desmontagem
1. Separar as ferramentas comuns: manivela, chave de velas, soquetes
14 e 17 mm, chave fixa de 14 e 17 mm, chave de fenda média e
grande, macete de matéria plástica ou couro cru, cabo para soquete e
extensão, torquímetro.
2. Separar ferramentas especiais: o elevador de árvore de manivelas,
seus garfos, as travas da árvore de manivelas, as travas do volante, as
travas de embreagem, os ponteiros e as presilhas dos rolamentos, as
cintas compressoras dos anéis de segmentos, o pino comparador de
torção das bielas, o paquímetro universal, o paquímetro de
profundidade e o dispositivo de alinhar bielas, chave do carburador, o
micrômetro e seu suporte, pino extrator-colocador de buchas, espiga
para centrar disco de embreagem, alicate de anéis de segmento.
b. Desmontagem
1. Retirar o coletor de escapamento e colocar o motor no cavalete.
2. Retirar o sistema de alimentação: coletor de admissão com
carburador, a bomba de gasolina ( observar a posição da junta do
coletor ).
3. retirar o sistema de ignição, o distribuidor e velas.
4. Retirar a polia, tendo o cuidado de guardar seus parafusos à parte.
5. Retirar o platô, disco e volante, usando as travas do volante e as
travas da embreagem, evitar o empeno do platô.
6. Retirar o cabeçote, seqüência de desaperto ( e aperto ):
7     2     4     6
5     3     1     8
Observar que o anel mais largo da junta deve ser voltado para o
cabeçote.
7. Retirar o carter com a mesma seqüência de desaperto do cabeçote.
Nunca usar chave de fenda para sua retirada, batendo com o macete
de couro cru, de lado, nas saliências do carter próximas ao mancal
central. Evitar que risque a superfície retificada!
8. Retirar o eixo de manivelas completo, usando as ferramentas
especiais.
9. Retirar as travas, os pinos e os pistões, tendo o cuidado de não
misturá-los entre si.
10. Examinar bem todas as peças, lavá-las em solvente de qualidade.
SÓ NÃO DEVEM SER LAVADOS: O EIXO DA MANIVELAS, A MESA DO
DISTRIBUIDOR E O CABEÇOTE!

c. Inspeção do Motor
1. Verificar os rolamentos do eixo de manivelas.
2. Colocar o eixo de manivelas em seu lugar, com as bielas para cima.
3. Instalar as presilhas dos rolamentos.
4. Instalar o suporte e o micrômetro, para medir a folga radial das bielas,
que deve ser menor que 0,05mm.
5. Com o calibre de lâminas, medir a folga lateral das bielas, que deve
ser de 0,12 a 0,18 mm ( a antiga era 0,25mm ).
6. Instalar o micrômetro na face onde se prende a carcaça da
embreagem, posicionando-a na flange do volante, girar o eixo de
manivelas e verificar sua planicidade, que não deve ser superior a 0,06
mm.
7. Forçar o eixo de manivelas no sentido axial e a folga encontrada não
deve ser superior a 0,02mm.
8. Instalar o pino comparador de torção das bielas e verificar se estão
torcidas.
9. Instalar na cabeça das bielas o expansor centralizador de flexão e
verificar se estão empenadas, caso sim, usar alavancas especiais.
10. Verificar de os cilindros estão riscados, cônicos ou ovalizados. Se
tudo parecer normal, então começar a ajustagem do motor, iniciando
pela substituição das buchas.
11. Substituir as buchas e furá-las antes de mandrilhar.
12. Instalar o dispositivo de mandrilhar buchas, centrar as bielas e passar
o alargador. A folga do pino na bucha deve ser com aderência suave.
13. Verificar o rolamento de apoio do eixo principal no volante e o
rolamento de encosto.
OBSERVAÇÕES:
a. Na montagem dos pistões no eixo de manivelas, observar a
colocação correta dos pinos de pistão: no cilindro 1 a parte fechada
deve indicar o lado do volante, nos cilindro 2 e 3 para o lado do
distribuidor.
b. Como reconhecer a localização correta dos pistões: no pistão 1 a
janela de transferência está à direta do pino, nos pistões 2 e 3 à
esquerda.
c. Bielas com pinos de pistão roletados podem pertencer à uma das três
classes de roletes: branco , azul e vermelho, conforme a cor da pinta
de identificação da biela.
d. Na montagem do eixo de manivelas observar a colocação dos anéis
de vedação, que nunca devem ter suas pontas montadas na posição
horizontal ou na vertical. Quando são só dois anéis, estes devem ser
montados com as pontas defasadas de 180o, nos modelos com três
anéis, o primeiro e o último devem estar de um lado, o intermediário do
lado oposto.
e. Deve-se usar sempre o torquímetro para apertar os parafusos
importantes!
TABELA DE APERTO DOS PARAFUSOS E DAS PORCAS DO MOTOR

LOCAL                                    |   PORCA OU PARAFUSO  |     KG x M    |  LIBRAS x PF

 


 

CARTER                                 |               10mm                       |       4,5         |       33,5

|                 8mm                       |      2,5          |      16,6

 


 

CABEÇOTE                            |               10mm                      |         6,0       |       45,2

 


 

COLETOR DE ADMISSÃO  |                 8mm                       |        2,5        |      16,6

 


 

COLETOR DE ESCAPE      |               10mm                       |       4,5         |        33,5

 


 

VOLANTE                              |                10mm                       |          7,0      |        47,0

 


 

BOMBA DE GASOLINA      |                  8mm                        |       2,5         |       16,6

 


 

PLATÔ                                   |                  8mm                         |        3,5       |       24,5

 


 

VELAS                                   |                18mm                         |        4,5       |        33,5

 


 

DISTRIBUIDOR                   |                  8mm                          |          2,5     |        16,6

 


 

POLIA                                    |                   8mm                         |        2,5       |      16,6

 


 

 

 








 

Comentários 

 
0 #1 Francisco Alberto Bezerra Matos 19/03/2012 10:30
Comprei um fissore 1965, cujo motor está precisando de uma retifica completa. Ouvi dizer que existem empresas especializadas, que recebem o motor velho e entregam um novo já pronto pra uso (base de troca). Isso é verdade? Como posso conseguir o contato dessas empresas?
Citação
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Grupos

Grupo DKW.COM.BR
Participe do Grupo DKW.COM.BR
E-mail:
Visitar este grupo